SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação: 25 de janeiro de 1930
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.
Esquadrão de Aço (30-35), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09).
Mascote: São Paulo, o santo.
Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).
Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP. CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net
E-mail: site@saopaulofc.net
Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Quando a bandeira do São Paulo desafiou o Brasil

Ou quase isso. Na verdade uma atitude contra o governo central.

Em 1937, a ditadura de Getúlio Vargas promoveu, em praça pública, a queima de todas as bandeiras estaduais. Num ato de extremo autoritarismo, contra o federalismo estadual e outras liberdades constituídas (derrubara também o Congresso e a Constituição).

O uso, então, dos símbolos estaduais estava proibido - era crime. Nesse contexto, em 1940, o estádio do Pacaembu é inaugurado. Getúlio Vargas, como presidente, quase que por obrigação é convidado para os festejos. Ocorre então o desfile das delegações, citado abaixo por Conrado Giacomini, em Dentre os Grandes, És o Primeiro e já retratado nesse site no texto O Mais Querido:
"As representações de Corinthians e Palestra Itália foram ovacionadas pelas suas torcidas ao entrarem em campo. Todavia, nada igual à recepção tricolor. O estádio veio abaixo com a entrada da delegação do São Paulo, que, além do nome, trazia na camisa as cores da bandeira paulista.

Era uma resposta do público ao presidente Getúlio Vargas, odiado em São Paulo desde a Revolução Constitucionalista de 1932. As manifestações de apoio ao São Paulo vinham de todas as partes, das camadas populares nas arquibancadas ao setores mais nobres do estádio. A multidão em peso se levantou aplaudindo e gritando entusiasticamente:

- São Paulo, São Paulo, São Paulo! - apontando para a tribuna de honra, onde estava o presidente Getúlio Vargas."
Fatos assim, desse porte e gênero, não aconteceram somente nesse dia. Era comum, em manifestações da época da ditadura de Getúlio Vargas, o uso da Bandeira do SPFC como se fosse a bandeira do Estado de São Paulo, já que esta fora banida.


Repare na foto acima o uso de um pavilhão tricolor como porta-voz dos paulistas em um protesto de trabalhadores (a faixa ao centro parece reinvidicar algo para trabalhadores de lavoura).

Como já dizia o Almanaque Sportivo de Thomaz Mazzoni:
Brasileiro de São Paulo:
O São Paulo FC é o Teu
Clube, pois tem o nome de
tua terra e a alma de tua gente
Hoje, o panorama do Brasil é outro. O São Paulo rompeu fronteiras: estaduais, regionais, nacionais, internacionais... Não pertencendo mais a um único povo, a um único chão. Ainda assim, contudo, teve tradicional berço, ao qual honrou com orgulho - principalmente quando mais precisaram.

12 comentários:

  1. O desafio foi meramente figurativo. Mas valeu pela aula de história, Michael.

    ResponderExcluir
  2. Michael, tenho uma curiosidade. Já vi um post aqui que mostrava a última escalação do Paulistano e a primeira do São Paulo.

    Mas você sabe qual foi a última escalação do SPFC da Floresta e qual foi a primeira do "novo" SPFC? O time era praticamente o mesmo ou mudou completamente?

    ResponderExcluir
  3. Essa história é muito legal. E deve ser engraçado confrontar os palmeirenses e corintianos com o dia em que eles gritaram: São Paulo, São Paulo, São Paulo! Mas não sei se eles sabem disso.

    ResponderExcluir
  4. Eita, anonimo, pensei que ja tinha respondido, acho que o post nao foi. Enfim. Eu postei um texto sobre isso hehe...

    Junior, eles mal devem saber a propria história deles, imagina a nossa hehe.

    ResponderExcluir
  5. Postou? Pode me dizer onde está?

    ResponderExcluir
  6. Opa, acabei de ver hehe... Pensei que era um post antigo. Valeu!

    ResponderExcluir
  7. michael, vc sabe me dizer de quando que é essa foto? e vc tb tem essa foto maior ou não?
    abraços.

    ResponderExcluir
  8. Hum, não tenho maior não. E nao tenho anotado de que ano seja.

    A foto é do memorial do clube. Numa area onde tem muitas fotos históricas em preto e branco. Mas nao anotei a data nao :(

    Preciso ver isso.

    ResponderExcluir
  9. Grande Michael, saudações São-paulinas...

    Primeiramente, parabéns pelo blog...o mesmo está cheio de fatos históricos e com fontes para sua averiguação...
    Percebo que você tem um grande conhecimento da história do nosso glorioso SPFC, e gostaria que você tirasse uma dúvida que tenho a respeito dos dirigentes do SPFC nos anos de 1940-45, se os mesmos tentaram derrubar o Palmeiras, tomando seu patrimônio inclusive.
    Existem alguma fonte para pesquisa????
    Obrigado...abaixo segue afirmações em um blog Palmeirense sob sua história:


    "Dirigentes do São Paulo Futebol Clube pediram a expulsão do Palestra do Campeonato Paulista, sob o argumento de que agora o mesmo era inimigo da pátria, bem como reivindicavam para si o patrimônio palestrino.

    Conta-se que, no auge das perseguições, torcedores do São Paulo tentaram uma invasão, para tomarem para si o estádio e clube palestrino."

    ResponderExcluir
  10. Apesar de ser um Blog São Paulino, vocês deveriam citar que a unica instituição que não cumpriu a ordem de retirar a bandeira do Estado de São Paulo foi o Corinthians. A bandeira do Estado no Simbolo do Corinthians ganhou força nessa época.

    ResponderExcluir
  11. Os invejosos dirão que é fotoshop...

    ResponderExcluir
  12. cara agora me fala uma coisa o corinthians nessa epoca ja tinha a bandeira no de sao paulo no escudo

    ResponderExcluir

Grandes Taças