SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação: 25 de janeiro de 1930
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.
Esquadrão de Aço (30-35), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09).
Mascote: São Paulo, o santo.
Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).
Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP. CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net
E-mail: site@saopaulofc.net
Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

sábado, 13 de setembro de 2008

O Mais Querido


Photobucket


Imagem acima da Revista Lance: Série Grandes Clubes - São Paulo, 1999.

Trechos de Dentre os Grandes, És o Primeiro, De Conrado Giacomini.


"Depois daquele dia 27 de abril de 1940, a data de inauguração, o futebol, paulista e brasileiro, nunca mais foi o mesmo. O surgimento do Pacaembu, o maior e mais moderno estádio da América Latina na época, com capacidade para 70 mil torcedores, deslocou o eixo do futebol do Rio para São Paulo. E passou a ser não somente um acontecimento esportivo, mas também social, tornando-se um verdadeiro ponto de encontro da população paulistana.

O público começou a chegar cedo ao estádio, a partir das 10:00h da manhã, e parecia que a cada minuto que passava mais gente chegava. Como não houve um registro formal nas catracas, não se sabe ao certo quantas pessoas estiveram no local, mas estima-se que o público presente às festividades de inauguração tenha ficado entre 60 e 80 mil pessoas. Na tribuna de honra, muitas autoridades prestigiaram o evento: Getúlio Vargas, presidente da República; Adhemar de Barros, Benedicto Valadares e Amaral Peixoto, interventores federais em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, respectivamente; e Prestes Maia e Henrique Dodsworth, prefeitos municipais de São Paulo e Rio de Janeiro. Delegações oficiais vindas de todas as partes, desfilaram pelo campo: argentinos, uruguaios, peruanos, paranaenses, mineiros, cariocas, representantes de cidades do interior e, claro, dos clubes de futebol da cidade de São Paulo.

As representações de Corinthians e Palestra Itália foram ovacionadas pelas suas torcidas ao entrarem em campo. Todavia, nada igual à recepção tricolor. O estádio veio abaixo com a entrada da delegação do São Paulo, que, além do nome, trazia na camisa as cores da bandeira paulista. Era uma resposta do público ao presidente Getúlio Vargas, odiado em São Paulo desde a Revolução Constitucionalista de 1932. As manifestações de apoio ao São Paulo vinham de todas as partes, das camadas populares nas arquibancadas ao setores mais nobres do estádio. A multidão em peso se levantou aplaudindo e gritando entusiasticamente:

- São Paulo, São Paulo, São Paulo! - apontando para a tribuna de honra, onde estava o presidente Getúlio Vargas.

Photobucket


Aos que acham o relato exagerado, segue um trecho da reportagem que a Folha da Manhã fez acerca o fato:

O público esportivo propriamente dito demonstrou quanto é querido o S. Paulo F.C., pois, ainda que apresentasse pequena turma, recebeu calorosas palmas, sendo o nome ovacionado deliberadamente.

No dia seguinte à cerimônia, o diário A Gazeta Esportiva estampava em sua manchete com letras garrafais: "O Clube Mais Querido da Cidade", acompanhada de uma foto da delegação tricolor que desfilou pelo estádio. Pouco tempo depois, talvez instigado com o inesperado sucesso da turma são-paulina, o Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda (DEIP) promoveu um concurso público, aberto a todos os torcedores, para saber, afinal, qual era o clube mais querido da cidade.

Os favoritos eram Corinthians e Palestra Itália, com torcidas bem mais numerosas do que a nossa. Porém, como o São Paulo veio ao mundo para derrotá-los, sempre crescendo nos momentos mais adversos, eis que vencemos o referido concurso: foram 5.523 votos, mais do que as votações recebidas por Corinthians e Palestra somadas (2.671 e 2.593 respectivamente).

Agora era oficial: O São Paulo Futebol Clube era o Mais Querido da Cidade, com direito a troféu e tudo. Este slogan até hoje figura nos impressos de correspondência do clube".


Agradecimentos a Régis Augusto Romualdo

8 comentários:

  1. boa cara continue com esse amor au nossO tricolor

    ResponderExcluir
  2. atualizei com mais uma foto, esta que o Regis Augusto Romualdo me enviou, obrigado o/

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo sabe quem é "O Mais Querido".....hahahahha

    ResponderExcluir
  4. é de arrepiar!!!!!
    Isso é história, isso é identidade, isso é SÃO PAULO FC!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Salve o Palmeiras, o grande Campeão Paulista de 1942,( em cima dos bambis ). Contra tudo e contra todos

    ResponderExcluir
  6. Eita mais o São Paulo não perdia tempo, era só nas taças

    ResponderExcluir
  7. Quais eram os homens da frente: Porfirio da Paz(?) e ...?

    ResponderExcluir
  8. Essa foto é mais bonita que a da delegação brasileira nos Jogos Olímpicos.

    Brasil: 6º no dindim e 84º no IDH (na média geral, imagine os lugares mais pobre).

    SPFC: gosto muito de vc, mas vc tb é ópio do povo.

    ResponderExcluir

Grandes Taças