SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação: 25 de janeiro de 1930
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.
Esquadrão de Aço (30-35), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09).
Mascote: São Paulo, o santo.
Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).
Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP. CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net
E-mail: site@saopaulofc.net
Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Dois lados do histórico gol de Renganeschi em 1946

Ambas imagens do jornal O Esporte de 11 e 18 de novembro de 1946

A campanha invicta que rendeu a conquista do Campeonato Paulista de 1946 pelo Tricolor foi coroada com esse gol épico de Renganeschi. 

No dia 10 de novembro, São Paulo e Palmeiras se enfrentaram pela última rodada do estadual valendo o título, mas este não era disputado exatamente contra o adversário verde. Caso a partida acabasse empatada, ocorreria um jogo extra decisivo entre o Tricolor e o Corinthians. Se porventura o São Paulo fosse derrotado pelo time de Parque Antártica, Romeu entregaria as flores à Julieta. 

Com a bola rolando, o jogo foi tenso e eletrizante. Aos 12 minutos do segundo tempo, o tricolor Luizinho atingiu o goleiro adversário (foto bônus abaixo). Veio aquela confusão toda. Quando a coisa acalmou, o árbitro expulsou dois de cada lado. Sobrou também para o argentino e são-paulino Renganeschi, que no rebuliço levou uma forte pancada e, contundido, foi deslocado para a ponta esquerda, para fazer número (não eram permitidas substituições, naquela época).

Praticamente com um a menos, o fim do jogo foi de muita superação e vontade. Aos 38 minutos da etapa complementar, Bauer avançou pela ponta direita e cruzou. A bola subiu, enganou o goleiro Oberdan e bateu no travessão. De onde menos se esperava, então, veio um sutil toque que rolou a bola mansamente para o fundo do gol. 

Renganeschi! Manquitolando, definiu o jogo e o título!


Sociedade Esportiva PALMEIRAS 0 X 1 SÃO PAULO Futebol Clube
10.11.1946. Campeonato Paulista
São Paulo (SP). Estádio Municipal de São Paulo - Pacaembu

SEP: Oberdan, Caieira e Gengo; Og Moreira, Tulio e Valdemar Fiume; Lula, Lima, Villadoniga, Canhotinho e Mantovani. Técnico: Ventura Cambon.
Expulsões: Og Moreira; Villadoniga

SPFC: Gijo; Piolim e Armando Renganeschi; Ruy, Bauer e Noronha; Luizinho (capitão), Antonio Sastre, Leônidas, Remo e Teixeirinha. Técnico: Joreca.
Gols: Armando Renganeschi
Expulsões: Luizinho; Remo

Árbitro: Bruno Nina
Renda: Cr$ 651.125,00

O fortuito lance de Luizinho, que acabou selando o destino / A Gazeta, 11 de novembro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grandes Taças