SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação: 25 de janeiro de 1930
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.
Esquadrão de Aço (30-35), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09).
Mascote: São Paulo, o santo.
Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).
Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP. CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net
E-mail: site@saopaulofc.net
Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

sábado, 9 de setembro de 2017

Quando o Palmeiras vestiu a camisa do São Paulo

Bom, no título seria mais correto Palestra Itália, e não Palmeiras, mas é para deixar bem claro. 

O Combinado São Paulo/Palestra Itália

No dia 3 de julho de 1930, o Estádio do Tricolor na Chácara da Floresta sediou um jogo noturno muito diferente de tudo o que se viu na história do clube até hoje. 

Além de receber os visitantes do Hakoah All-Stars, um time profissional dos Estados Unidos composto por jogadores judeus nascidos na Hungria e em outros países do leste europeu, o evento é singular não só pelo fato dos donos da casa atuarem como um combinado - o Combinado São Paulo/Palestra Itália, mas principalmente por esse time formado por integrantes das duas equipes ter disputado a partida em questão com a camisa do São Paulo.

Ao longo da história, os integrantes do clássico Choque-Rei se uniram para enfrentar outros adversários em cinco ocasiões - que serão melhor descritas em uma próxima oportunidade. Contudo, ao que tudo indica, somente nessa partida de 1930, contra o time de Nova Iorque, o combinado utilizou o manto são-paulino.

Não que nas demais vezes os jogadores do Tricolor tenham usado a camisa alviverde: jogaram de branco, sem distintivos ou marcas. 

Apesar do time criado da união dos dois rivais ser praticamente uma seleção, não foi suficiente para derrotar os húngaros-americanos, que eram comandados em campo e fora dele por uma figura muito conhecida por todos os tricolores: Béla Guttmann. O Combinado São Paulo/Palestra Itália perdeu por 3 a 2.

O Hakoah All-Stars (a camisa parece branca, mas era azul, provavelmente celeste)

FICHA DO JOGO

03.07.1930. Amistoso Internacional. 21h30.
São Paulo (SP). Estádio São Paulo Futebol Clube - Chácara da Floresta
Combinado SÃO PAULO Futebol Clube/Società Sportiva PALESTRA ITALIA (Brasil) 2 X 3 HAKOAH All-Stars (Estados Unidos)

SPFC/SSPI: Nestor; Clodô e Barthô; Emílio Armiñana, Gogliardo e Serafini; Ministrinho, Heitor Marcelino, Friedenreich, Lara e Osses. Técnico: Desconhecido.

No banco: Nascimento, Loschiavo, Volponi, Pepe, Luizinho, Siriri, Carrone, Seixas e Romeu.

Gols: Friedenreich, 21/1 e Lara, 31/2

HAS: Fischer; Steinberg e McMüller; Mahren, Guttmann e Schneider; Nemea, Hensler, Gruenfelder, Worthman e Dick.

Gols: Barthô (contra), 2/2; Gruenfelder, 15/2; Gruenfelder, 17/2

Árbitro: Pedro Thomaz (SC Sírio)
Público: desconhecido (mas dito completamente lotado).

*Em vermelho: jogadores do São Paulo.

Correio Paulistano de 4 de julho de 1930

REPORTAGENS

A Gazeta - 3 de julho de 1930
A Gazeta - 4 de julho de 1930
Correio Paulistano - 3 de julho de 1930
Corrieo Paulistano - 4 de julho de 1930
Diário Nacional - 4 de julho de 1930
Folha da Manhã - 4 de julho de 1930
Desconhecido - 3 de julho de 1930
Desconhecido - 4 de julho de 1930
Desconhecido - 4 de julho de 1930


Com a foto acima, vemos que a imagem trata exclusivamente da parte palestrina do combinado. Todos os com a camisa do São Paulo eram jogadores do atual Palmeiras. Somente Siriri (abaixado) e Luizinho (em pé), de agasalho, eram do Tricolor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grandes Taças