SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação:
25/27 de janeiro de 1930 (16 de dezembro de 1935).
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.

Esquadrão de Aço (30-34), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09), 633 Squadron (2009).

Mascote: São Paulo, o santo.

Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).

Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP.
CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net ou www.spfc.com.br

E-mail: site@saopaulofc.net
Departamento Amador: esportesamadores@saopaulofc.net

Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

CCT de Barueri "Sportville"


O Centro de Treinamentos Sportville, de José Roberto Guimarães, foi sede das categorias de base do São Paulo Futebol Clube de 9 de setembro de 2002 à meados de 2005, quando transferido para o novo Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia.

Curiosamente, foi neste período que oficialmente existiu o São Paulo Futebol Clube "B".

Sportville Centro de Treinamento S/C Ltda
Endereço: Rua Mari, 100. Jardim Califórnia, Barueri - SP. CEP 06409-020.
Telefone: (0xx11) 4198-4033‎

Abaixo, reportagem d'A Revista Oficial do São Paulo, #113, pgs 44 e 45, que retrata o uso desta propriedade.



Futebol de base de casa nova
Visando aumentar a integração entre suas categorias de base, o São Paulo passou, desde o dia 9 de setembro, a utilizar o complexo Sportville, situado em Barueri, município vizinho à capital paulista, como alojamento e local de treinamento das equipes infantil (14 e 15 anos), juvenil (16 e 17) e júnior (sub-20). Todas elas sob a batuta do supervisor técnico Cilinho. As categorias amadoras de futebol do clube, até então, dormiam e se alimentavam no Estádio do Morumbi e treinavam em diferentes locais de São Paulo.
De acordo com o diretor de futebol de base do clube, Júlio Martins Moraes, o objetivo é dar condições para as comissões técnicas das três categorias observarem e trocarem informações de maneira mais integrada, dando assim maior continuidade ao já reconhecido trabalho do São Paulo entre os jovens atletas que buscam um lugar no time principal. "Além do campo do próprio centro de treinamento, estamos usando toda a infra-estrutura esportiva de Barueri por meio de convênio firmado pelo próprio Sportville", afirmou.
Perguntado se essa fantástica estrutura já havia sido utilizada antes por equipes amadoras de algum clube, o dirigente é enfático. "Acredito que esse tipo de investimento no futebol de base seja algo inédito no Brasil e na América do Sul".
A iniciativa de transferir as categorias de base do clube para o complexo de Barueri partiu de um projeto conjunto do diretor são-paulino e de Raí, ex-coordenador de futebol do clube. "Hoje temos um local muito mais apropriado para nossos objetivos a custo zero, se levarmos em consideração que a despesa era a mesma que tínhamos quando os garotos ficavam alojados no Morumbi", complementa Moraes.

A consolidação de uma marca tricolor
As condições oferecidas pelo Sportville são perfeitas para o objetivo da diretoria tricolor: consolidar ainda mais a grande tradição do clube de formar jogadores de destaque no cenário mundial.
De propriedade do técnico campeão olímpico com a seleção masculina de vôlei em 92, José Roberto Guimarães, o centro de treinamento já recebeu várias seleções brasileiras de diversas modalidades, até mesmo a de futebol profissional quando foi dirigida pelo treinador Candinho, que substituiu Vanderlei Luxemburgo na disputa das eliminatórias para a Copa 2002.
O centro de treinamento e alojamento conta com um campo de futebol oficial, duas piscinas - sendo uma específica para trabalhos de fisioterapia -, 20 quartos com capacidade para quatro pessoas cada, quadra de tênis, ginásio de esportes, salão de jogos e recreação, musculação, fisioterapia, departamento médico e refeitório, além de existir a intenção de criar uma biblioteca e uma sala de estudos.
Por falar em estudos, vale lembrar que, graças a um acordo da diretoria tricolor com a Secretaria de Ensino do Município de Barueri, todos os garotos alojados no Sportville das categorias infantil e juvenil frequentam escolas na cidade. Confirmando a intenção do clube em continuar investindo na formação educacional dos garotos, o gerente do departamento, Geraldo de Oliveira, que há 15 anos trabalha com categorias de base de times de futebol, diz que existe um projeto para implantar cursos profissionalizantes como informática, por exemplo.

A rotina das equipes
Os garotos do infantil tomam café às 6 da manhã. Após meia hora, o ônibus parte para a escola. Meio-dia e trinta, eles retornam do colégio. Às 13:00 horas é servido o almoço. O treino começa às 14:30 horas. Os meninos têm até as 9 da noite para jantar e fazer os deveres escolares e recreação.
Já o pessoal do juvenil treina em período integral e estuda à noite. "Quando chegamos, tínhamos em torno de 240 garotos treinando no clube. Dessa forma era muito complicado atender a todas as necessidades deles sem um projeto educacional. Reduzimos, então, o número pela metade e assim pudemos melhorar e muito a qualidade do acompanhamento escolar", explica Oliveira.
A nova política da diretoria auxiliou enormemente as comissões técnicas. O treinador do infantil, Antônio Carlos da Silva, afirma que poder trabalhar com os garotos em um lugar como o Sportville é o sonho de todo departamento de futebol amador. Além do conforto, ele ressalta que se conseguiu muito mais tempo, pois tudo é centralizado no mesmo local. "Os garotos acordam e já podem ir treinar. Antigamente para nos deslocarmos até os campos de treinamento, chegávamos a perder duas horas por dia".

Os técnicos
Os três técnicos das categorias de base do São Paulo na atualidade são ex-jogadores. E todos eles foram vitoriosos com a camisa tricolor. O da categoria infantil, Antônio Carlos da Silva, foi médio-volante e foi campeão paulista em 1975. Na época, Silva era reserva de Chicão e atuou posteriormente na Portuguesa. Como técnico de futebol, já trabalhou em todas as categorias do São Paulo, desde o time dente-de-leite até o profissional. "Certa vez, na época do Telê Santana, cheguei a substituí-lo em uma excursão para a China. Aquela equipe tinha alguns garotos que se transformaram em grandes jogadores como Rogério Ceni, Pereira e Doriva, entre outros".
O treinador do juvenil é outro ex-médio volante que teve a felicidade de ser campeão com o Tricolor. Famoso pela sua combatividade em campo, Vizoli foi revelado em 1985 junto com Silas, Müller e Sidney. O jogador foi campeão paulista em 1989 como titular de uma equipe que tinha craques do naipe de Ricardo Rocha, Bobô e Raí.
Já o meia-armador Pita, hoje técnico dos juniores, dispensa comentários. Dono de uma habilidade extraordinária, o atleta entrou para a história do clube como um dos maiores camisas 10 que já passaram pelo São Paulo. Com o Tricolor, foi bicampeão paulista, 85 e 87, e campeão brasileiro em 86.

4 comentários:

  1. adicionei a transcrição do texto, mesmo que com um pouco de atraso...rs

    abraços.

    ResponderExcluir
  2. Que isso Tales, náo ha atraso algum hehe, E valeu mesmo por isso.

    Pensando aqui, o que preciso é comprar um scanner de qualidade. Tudo que escaneio fica com uma qualidade péssima. Scanner do século passado =/

    Valeu de novo, abraços o/

    ResponderExcluir
  3. como faço para fazer um teste nas categorias de base do sao paulo (11)42018230

    ResponderExcluir
  4. quero fazer um teste tenho 15 anos
    (11)42018230

    ResponderExcluir

Grandes Taças