SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação: 25 de janeiro de 1930
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.
Esquadrão de Aço (30-35), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09).
Mascote: São Paulo, o santo.
Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).
Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP. CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net
E-mail: site@saopaulofc.net
Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

sábado, 23 de maio de 2009

Tricampeão também em receita

Pelo terceiro ano seguido, São Paulo tem a maior receita entre clubes brasileiros

Vice-líder no ranking de 2008, Inter também repete posições de 2006 e 2007. Palmeiras é o terceiro colocado, seguido de Flamengo e Corinthians

GLOBOESPORTE.COM
Rio de Janeiro

Soberano nos últimos três Campeonatos Brasileiros, o São Paulo também conquistou o tricampeonato em outra disputa. Foi o clube que mais faturou no ano passado (com R$ 160,5 milhões), assim como em 2006 e 2007. O Internacional, com R$ 142 milhões, também repetiu a colocação dos dois últimos rankings de receitas, ficando em segundo. Os dados foram fornecidos pela Casual Auditores Independentes, empresa especializada em futebol. Porém, vale ressaltar que os dados referentes aos gastos dos clubes ainda não foram divulgados.

O Palmeiras pulou do sexto lugar em 2007 para terceiro em 2008, ganhando quase R$ 139 milhões. Flamengo e Corinthians estão praticamente empatados na quarta colocação, com ligeira vantagem dos cariocas (confira a tabela completa abaixo). Alguns clubes da Série A, como Sport e Goiás, não aparecem na lista porque não divulgaram valores.

2008 (2007) Clubes Receita 2008 / Receita 2007 / Variação
1º (1º) São Paulo 160.575 /190.081 / -16%
2º (2º) Internacional 142.168 / 155.881 / -9%
3º (6º) Palmeiras 138.811 / 86.290 / 61%
4º (5º) Flamengo 117.907 / 89.499 / 32%
5º (3º) Corinthians 117.521 / 134.627 / -13%
6º (4º) Grêmio 99.038 / 109.031 / -9%
7º (7º) Cruzeiro 94.087 / 77.650 / 21%
8º (14º) Fluminense 66.456 / 39.335 / 69%
9º (11º) Santos 65.341 / 53.102 / 23%
10º (9º) Atlético-MG 57.614 / 58.326 / -1%
11º (12º) Vasco 52.023 / 51.079 / 2%
12º (13º) Botafogo 51.356 / 41.081 / 25%
13º - Portuguesa 47.153 / 12.439 / 279%
14º (10º) Atlético-PR 44.363 / 54.091 / -18%
15º (20º) Coritiba 37.660 / 14.916 / 152%
16º (19º) Figueirense 28.322 / 18.981 / 49%
17º (16º) São Caetano 24.025 / 23.252 / 3%
18º (18º) Náutico 19.756 / 19.241 / 3%
19º (21º) Vitória 18.882 / 11.215 / 68%
20º (15º) Paraná 17.407 / 24.910 / -30%
21º (17º) Barueri 17.242 / 21.004 / -18%
OBS: Valores em R$ mil

Os 21 primeiros colocados no ranking somaram R$ 1,418 bilhão, contra R$ 1,336 bilhão de 2007 - o que representa um aumento de 6%. Entre 2006 e 2007, o crescimento foi de 35%.

- Houve aquecimento do mercado, mas menor do que em outros anos, por causa da queda de receita em venda de jogadores. Todas as outras fontes tiveram crescimento: cotas de TV, bilheteria, patrocínio e sócios - avaliou Amir Somoggi, que trabalha na Casual e é especialista em marketing e gestão de clubes.

Esse é o caso do Corinthians, que teve queda de 13% na receita porque arrecadou menos com negociações de atletas. Em compensação, mesmo na Série B, conseguiu faturar mais com publicidade, bilheteria, sócios e cotas de televisão (graças também à Copa do Brasil).

São Paulo fatura alto com o Morumbi

Líderes do ranking, São Paulo e Inter também arrecadaram menos com venda de jogadores - 60% no caso do primeiro, e 38% no do segundo. O Tricolor conseguiu até mais receita com o Morumbi (entre bilheteria, camarotes, publicidade e aluguel), que contribuiu com 22% do total, do que com negociações (19%). O Colorado compensou com sócios, cotas de TV e bilheteria.

O chileno Valdivia, negociado com o Al Ain, aumentou a receita do Palmeiras em 2008

Os clubes que mais subiram no ranking foram impulsionados pela negociação de atletas com o exterior. Foram os casos de Palmeiras (que teve crescimento de 61% na receita), Fluminense (69%) e Portuguesa (279%). Esta também foi beneficiada pelo aumento na cota de TV, maior na Série A, assim como Coritiba e Vitória.

Amir Somoggi aponta os caminhos a serem explorados pelos clubes com o objetivo de aumentar o faturamento anual.

- O torcedor precisa ser tratado como um cliente, seja ele de classe baixa, média ou alta. Ainda há muitas ações de marketing a serem exploradas. E o mercado de mídia é gigantesco e pode render muita receita. Por exemplo, os sites dos clubes na Europa rendem até € 6 milhões (R$ 17 milhões) por ano.

Em 2008, o futebol nacional arrecadou R$ 1,7 bilhão. Com a crise econômica mundial, de acordo com Amir Somoggi, o mercado poderá ser um pouco afetado, sobretudo nos valores de patrocínio e venda de jogadores. A projeção para 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil, é de que esse número suba para R$ 2,8 bilhões.

Um comentário:

  1. Destaque para o alto lucro com o Morumbi! =]

    ResponderExcluir

Grandes Taças