SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação: 25 de janeiro de 1930
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.
Esquadrão de Aço (30-35), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09).
Mascote: São Paulo, o santo.
Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).
Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP. CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net
E-mail: site@saopaulofc.net
Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

O Clube da Fé

O São Paulo foi chamado de "Clube da Fé", pela primeira vez, em 1937 pelo jornalista Thomaz Mazzoni

O slogan "Clube da Fé" foi uma criação de "Olimpicus", o jornalista Thomaz Mazzoni, que, no episódio da extinção do São Paulo Futebol Clube da Floresta, bem como no nascimento do São Paulo Futebol Clube, mostrou-se sempre ser crítico ferrenho do fechamento do antigo e incentivador constante do novo clube.

É oportuno lembrar que o SPFC foi reerguido por pessoas denominadas na época de "pobretões". Eles sofriam porque muitos diziam que estavam sonhando alto demais. No entender de alguns, não conseguiriam reunir condições de elevar o São Paulo ao mesmo nível anterior.

O time realmente tinha jogadores de grande porte, que valorizavam sua participação nos certames de que tomavam parte pelo desempenho aguerrido. Essa forma de atuar nesses primeiros tempos é que ensejou o surgimento da legenda "Clube da Fé". Do citado jornalista, destaco um artigo, publicado na Gazeta do dia 21 de julho de 1937, cujos principais trechos a Revista Oficial publica abaixo:
"Recentemente, surgiu o São Paulo FC Júnior com as mesmas pretensões do antigo. Se o novo São Paulo veio ao mundo da bola sem os haveres, fama e prestígio dos seus antepassados, trouxe a maior das riquezas: a fé no seu destino, o amor ao seu hoje. Somente a fé poderia levar o atual Tricolor a nascer como um clube varzeano qualquer e tornar-se logo uma agremiação no caminho reto do progresso do futebol superior. O Clube da Fé, como merece ser chamado o atual São Paulo FC, está se encarregando de".
Nenhuma outra legenda poderia apresentar tão fielmente a trajetória do São Paulo como "Clube da Fé". Tudo foi feito no peito e na coragem. Canindé, Esquadrão de Aço, Morumbi, superplantéis, parque social... Foi por meio da fé que o clube dos pobretões tornou-se, hoje, decantado mundialmente, em todos os setores. Em prosa, verso e glórias.

Agnelo di Lorenzo.
Revista Oficial do São Paulo #133, 2006.

5 comentários:

  1. michael...vc tem como conseguir a editora dessa revista do SPFC, o ISSN (o número que fica acima do código de barras - se não tiver pode ser o número do código de barras mesmo) e a página em que essa informação está?

    brigadão e abraços.

    ResponderExcluir
  2. ah...e o mês de publicação tb....hehehe

    ResponderExcluir
  3. Claro.

    o numero no codigo de barras é 9771413691000. Tem um codigo de barras menor ao lado, e o numero em cima é 00133.

    A revista nao diz que mês é, mas pelo resultados do clube apresentado dentro dela, diria que é de Setembro de 2006 (apos a perda da liber em agosto).

    A página é a 48.

    ResponderExcluir
  4. Esqueci, a editora é HMP Marketing Editorial Ltda

    Mas foi impresso por Gráfica e Editora Parma.

    A revista é bimestral, entao a edicao 132 é de julho. provavelmente.

    ResponderExcluir
  5. Bela história, assim como a do honorífico de 1940: O mais querido.

    ResponderExcluir

Grandes Taças