SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação:
25/27 de janeiro de 1930 (16 de dezembro de 1935).
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.

Esquadrão de Aço (30-34), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09), 633 Squadron (2009).

Mascote: São Paulo, o santo.

Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).

Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP.
CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net ou www.spfc.com.br

E-mail: site@saopaulofc.net
Departamento Amador: esportesamadores@saopaulofc.net

Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Show de Rádio: Estevam Sangirardi e Didu Morumbi

Photobucket
Imagem do site do Milton Neves

O Show de Rádio foi um programa humorístico muito famoso criado em 1969 por Estevam Sangirardi que ia ao ar após a jornada esportiva da Rádio Jovem Pan. A idéia era misturar futebol com o humor do cotidiano, com personagens do dia a dia, cada qual torcedor típico (esterotipado) de um clube.

Estevam Sangirardi, o Rei do Rádio Esportivo-Humorístico, era um são-paulino fervoroso-nato que desde 1945 participava de programas dessa linha. Uma de suas interpretações mais marcantes era do arqui-milionário Lorde Didu du Morumbi, também Tricolor fanático e que dizia ser torcedor do "Saint Paul de mon petit coeur", fora inspirada em Didu Souza Campos, milionário carioca residente em uma mansão dos Jardins, em São Paulo, que tinha como principais hobbies jogar pólo e viajar à Paris.

O Lorde, curiosamente, possuía um mordomo corinthiano - Archibald (depois Charles, e depois Nicholas). Outros personagens do programa: o favelado Joca, sua esposa Nega, seu protetor espiritual Pai Jaú e seu bode Baltazar - todos corinthianos, obviamente.

A ala verde era representada pelo Comendador Strufaldi (depois Fumagali), sua avó italiana Noninha, e seu cão Vardemá Fiúme. A baixada tinha voz com Zé das Docas e Lança-Chamas, santistas. E claro, o casal de lusos: Manoel e Maria.

Dentro do programa, posteriormente, foi criada por Odayr Batista uma sessão também de muito sucesso e que vale a pena relembrar, a Rádio Camanducaia, cujo um dos motes era: "falando para a cidade, coxichando para o inteiror e quando não tem notícias, a rádio Camanducaia inventa".

Por mais de 20 anos, Sanja - apelido de Sangirardi -, e sua equipe (Odayr Batista, Geraldo Barreto, Douglas Rassputin, Nelson "Tatá" Alexandre, Serginho Leite, Carlos Roberto Escova e Chiquinho Ferrão, Fausto Silva, João Kléber, Eduardo Leporace, Ciro Biro Jatene e Weber Laganá Pinfari) alegraram as transmissões esportivas da cidade, sendo encerrado em 1992.

Atualmente, programas como Estádio 97 (Rádio Energia 97 - 1998), Na Geral (Rádio Bandeirantes - 2000) e Galera Gol (Rádio Transamérica - 2003) são exemplos modernos equivalentes e derivados. Alguns ex-integrantes do escrete possuem um programa também chamado Show de Rádio da emissora Capital, desde 2005, com alguns personagens do original.

Como anexo, eis um especial do programa, levado ao ar recentemente pela Rádio Bandeirantes e disponibilizado na web pelo site Peças Raras:

Um comentário:

  1. Para quem não viveu esta epoca não sabe como era bom ser Tricolor.....que saudades!!!

    ResponderExcluir

Grandes Taças