SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação:
25/27 de janeiro de 1930 (16 de dezembro de 1935).
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.

Esquadrão de Aço (30-34), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09), 633 Squadron (2009).

Mascote: São Paulo, o santo.

Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).

Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP.
CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net ou www.spfc.com.br

E-mail: site@saopaulofc.net
Departamento Amador: esportesamadores@saopaulofc.net

Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

domingo, 28 de setembro de 2008

Estrelas

Poucas pessoas já devem ter reparado nisso, até porque passa facilmente despercebido mesmo. Nessa imagem ao lado, que retrata um pequeno troféu criado na ocasiao do "Só se a moeda cair em pé", vemos duas estrelas acima do simbolo do São Paulo.

Poderiam fazer referência ao conquistado Campeonato Paulista de 1943, e - só é possível ser este - ao Campeonato Paulista de 1931.

Mas não, esse troféu é uma homenagem posterior, exatamente de 1993, quando se completou 50 anos do fato. Curiosamente o distintivo oficial do Tricolor não recebeu estrela alguma tão cedo, ao menos em seu uniforme oficial.

Em 1956, graças as conquistas pessoais de Adhemar Ferreira da Silva - especificamente os recordes olímpicos e mundiais - o escudo do SPFC da bandeira oficial foi ornado com duas estrelas amarelas. Somente a bandeira (reparem na foto ao lado, tanto a camisa, como exemplo, quanto a bandeira).

A camisa permaneceu intocada até 1996, com a Adidas e sob a presidência de Fernando Casal de Rey, passando então a possuir também duas estrelas amarelas, dedicadas ao grande ídolo do atletismo. Que fique claro isso: Somente em 1996, e com as glórias internacionais já conquistadas, o uniforme tricolor passou a homenagear também o ex-atleta - Ou seja, não foi por falta de conquista que nunca se teve estrela antes.

Em 2000, com a Penalty e a presidência de Paulo Amaral, surgem as duas estrelas vermelhas dos títulos mundiais interclubes da década de 90.

Photobucket

E, claro, em 2006 - após a conquista do Tri-Mundial, o distintivo atual:


10 comentários:

  1. Sou contra esse negócio de colocar estrelas no distintivo.

    Não acho a melhor forma de mostrar a força e importância de um time.

    A própria história mostra isso.

    ResponderExcluir
  2. Particularmente também não gosto. Acho uma tremenda poluição visual. Se ao menos existisse algum padrão usado por todos para isso...

    p.s. A imagem que estava off line foi corrigida, desculpe.

    ResponderExcluir
  3. Gosto das estrelas, pois demonstram o nosso orgulho, a nossa história, a olhos vistos!

    ResponderExcluir
  4. Seria interessante "simular" nosso escudo com as estrelas utilizadas por outros times. Pex: o Inter colocava estrelas para Brasileirão, Copa do Brasil, Libertadores e Mundial. O 100-estádio, levam em conta Brasileirão e Summer Cup. O Wasco tinha até o ano passado 8 estrelas {Brasileirão, Mercosul (putz...), campeão de Terra e Mar (putz2...)}. Por causa dessa bagunça no uso de estrelas que o Casares propõe que o Tricolor deixe o escudo limpo, sem nada. Não custa lembrar que na Itália cada estrela representa 10 campeonatos italianos. E só a Juve tem 2 estrelas.
    Saudações Tricolores!

    ResponderExcluir
  5. Sou contra o uso de estrelas

    ResponderExcluir
  6. Particularmente gosto do uso das estrelas, agora que deveria realmente ter um padrão isso é inegável, ainda mais pelos exemplos citados acima, fala sério.
    O Padrão na itália é bem interessante.
    Mas as 3 vermelhas não podem ser retiradas, é o orgulho tricolor.

    ResponderExcluir
  7. O interessante das estrelas tricolores, é que, de acordo com o "regulamento" do SPFC, o documento original de meados de 1930, é proibido colocar estrelas representando títulos 'pequenos' : são proibidos os títulos regionais, nacionais, continentais. Apenas os de escala mundial! Só isso já mostra a grandeza do Mais Querido; os sem estádio colocam títulos nacionais roubados ou inventados: O Brasileiro de 2005 e o "Mundialito" de 2000. É, realmente tá faltando título pros sem Libertadores.

    ResponderExcluir
  8. isto ainda vale, somente conquistas mundiais mesmo podem estampar o simbolo, seja amadora ou do futebol profissional.

    ResponderExcluir
  9. não sou contra estrelas nas camisas, mas um padrão máximo e apenas títulos importantes (por exemplo: continentais e mundiais), por exemplo, no máximo 5 estrelas, se um time tiver apenas um título importante, coloque apenas uma estrela, se o time tiver 6 títulos importantes ou mais, não poderá colocar mais estrelas, apenas 5.

    SAUDAÇÕES TRICOLORES

    ResponderExcluir
  10. As estrealas amarelas apareceram antes nas camisas da base, se não me engano, nos anos 70.

    ResponderExcluir

Grandes Taças