SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação: 25 de janeiro de 1930
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.
Esquadrão de Aço (30-35), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09).
Mascote: São Paulo, o santo.
Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).
Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP. CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net
E-mail: site@saopaulofc.net
Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Um Rolo Compressor?

Não. Dois!!

Por Agnelo di Lorenzo
(Revista São Paulo Notícias, nº81).

"O time principal do São Paulo foi campeão paulista em 43, 45/46, 48/49, gerando o cognome do Rolo Compressor. O aspirante não deixou por menos: pentacampeão 43/44/45/46/47, com campanhas do mesmo modo magníficas. Nessa época, os são-paulinos nunca iam ao campo para vibrar com um jogo só, mas com dois. A década de 40 foi, na vida do SPFC, o marco do início de sua estabilização como grande agremiação desportiva.

As sérias dificuldades que vinha enfrentando desde a fundação, a ponto de comprometer a sua própria existência, foram superadas. A partir de então, o clube passou a desfrutar um período de grande desenvolvimento em inúmeras modalidades desportivas - futebol, atletismo, pugilismo, basquete, vôlei, etc. No futebol, continua vivo na lembrança de todos os torcedores o famoso esquedrão denominado "Rolo Compressor".

Segundo os são-paulinos da época, quando o time entrava em campo, desconhecia-se apenas o placar, uma vez que a vitória era considerada certa.

O time de aspirantes da época contribuiu para esse "estado de coisas". Teve uma participação digna dos maiores elogios, constituindo-se no esteio que supria constantemente as forças do quadro principal, quando necessário, além de participar brilhantemente dos campeonatos de sua categoria.

Maiores Contagens

1943
SPFC 8 x 1 Comercial (5 gols de Antoninho)
SPFC 8 x 0 Portuguesa Santista (5 gols de Américo)

1944
SPFC 14 x 0 Santos (6 gols de Yeso)
SPFC 7 x 1 Portuguesa Santista

1945
SPFC 8 x 1 Juventus
SPFC 7 x 0 Comercial

1946
SPFC 8 x 1 Comercial
SPFC 6 x 0 Juventus

1947
SPFC 11 x 1 Comercial
SPFC 6 x 1 Juventus

Times

1943 Caxambu, Savério e Alfredo; Záclis, Hélio II e Hélio I; Nuno, Yeso, Antoninho, Américo e Leopoldo. (mais: Doutor, Faganello, Tucuri, Armando, Manzano, Teixeira, Pálon e Giraldi).
Artilheiros: Antoninho (22 gols), Leopoldo (18 gols).

1944 Fernando; Savério e Alfredo; Armando, Hélio II e Hélio I; Ministro, Yeso, Teixeira, Américo e Leopoldo. (mais: Jacob, Gijo, Bauer, Giraldi, Campos, Barrios, Antoninho, Wirgues e Fakani).
Artilheiros: Yeso (21 gols) e Américo (15 gols).

1945 Fernando; Savério e Alfredo; Armando, Hélio II e Jacob; Ministro, Yeso, Antoninho, Américo e Leopoldo. (mais: Renato, Azambuja, Teixeira, André, Paulino, Vignola, Campos e Barros).
Artilheiros: Yeso (14 gols) e Américo (12 gols).

1946 Fernando; Savério e Alfredo; Armando, Hélio II e Jacob; Ministro, Antoninho, André, Américo e Leopoldo. (mais: King, Renato, Castanheira, Azambuja, Yeso, Barrios, Zarzur e Pardal.
Artilheiros: André (22 gols) e Leopoldo (11 gols).

1947 Fernando; Castanheira e Renato; Azambuja, Armando e Jacob; Barrios, Alveir, Antoninho, Yeso e Gaeta. (mais: Alfredo, Romoaldo, Virgílio, Laurino, Darim Ferrari, China, Próspero, Américo e Leopoldo).
Artilheiros: Barrios (12 gols) e Antoninho (11 gols).

Balanço Geral do Campeonato de Aspirantes de 1943 a 1947

100 Jogos disputados;
76 vitórias, 18 empates, 6 derrotas;
322 gols a favor, 96 gols contra; 226 saldo!

*Em 1945, em jogo desempate, o SPFC venceu o Corinthians por 3 x 0. Tal jogo não se encontra computado acima.

Destaque particular para Yeso Amalfi. Artilheiro nato, que fez sucesso posteriormente na Argentina, Uruguai e França.

3 comentários:

  1. Fantásticas as campanhas das equipes do Tricolor, o "Rolo Compressor"!
    Tanto a de profissional quanto a de aspirante, o que deixava o são-paulino ainda mais orgulhoso, creio eu.

    Realmente ficou provado que tivemos umas das melhores equipes da década de 40 do futebol brasileiro.

    Ass: Bruno Burlamaqui

    ResponderExcluir
  2. Pode crer. Rui, Bauer, Noronha e Leônidas.
    Os argentinos Renganeschi e Sastre.
    A presidência de Dr. Psulo Machado de Carvalho.
    O comando de Feola.

    ResponderExcluir
  3. o são paulo de leônidas foi o maior esquadrão de nossa história gloriosa na minha opinião só tinha gênios de seleção e o futebol era inquestionavelmente magnifico!!!

    ResponderExcluir

Grandes Taças