SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação:
25/27 de janeiro de 1930 (16 de dezembro de 1935).
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.

Esquadrão de Aço (30-34), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09), 633 Squadron (2009).

Mascote: São Paulo, o santo.

Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).

Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP.
CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net ou www.spfc.com.br

E-mail: site@saopaulofc.net
Departamento Amador: esportesamadores@saopaulofc.net

Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

sábado, 12 de janeiro de 2008

Título Patrimonial para o Clube Social


Piscinas sociais em pleno uso

A inauguração parcial do nosso estádio estabeleceu o príncipio de uma nova fase para o São Paulo FC em termos de realizações patrimoniais.

O ceticismo público reinante no início de sua construção foi substituído por um conceito altamente positivo em termos de realizações, o que proporcionou o lançamento de projetos mais arrojados.

Visando retribuir o gesto simpático de uma parcela significativa de associados que por ocasião da venda do Canindé, mesmo ficando sem usufruir de nenhuma regalia, continuaram a pagar suas mensalidades.

A meta passou a ser a edificação desse setor denominado pela Diretoria da época de "Parte Social".

Com esse intuito foi solicitada ao Conselho Deliberativo a regulamentação do Título Patrimonial que passou a ser da seguinte maneira:

TÍTULO PATRIMONIAL

1. O valor do Título Patrimonial do São Paulo Futebol Clube, instituído pelo seu Conselho Deliberativo, em sessões de 26 de outubro de 1960, é de Cr$ 100,00 (Cem Cruzeiros).

2. Este Título conferirá ao seu adquirente os seguintes direitos, após o pagamento da 1ª prestação:

a) De ingresso no seu quadro associativo, com todos os direitos e obrigações.
b) De transmissão por ato "inter-vivo" ou "causa-mortis".

3. Para pagamento à vista, haverá um desconto de 20%.

4. Aquele que houver ingressado no quadro associativo, mediante aquisição do Título Patrimonial perderá sua qualidade de sócio, desde que proceda à venda do mesmo.

5. O Clube cobrará, no ato da transferência, a taxa correspondente fixada anualmente pela Diretoria. Parágrafo único: A transferência, por "causa-mortis", fica isenta do pagamento dessa taxa.

6. O adquirente do Título Patrimonial que se atrasar no pagamento de três (3) prestações sucessivas perderá o direito ao Título e os direitos dele decorrentes. Paragráfo único: O Clube não receberá quaisquer prestações atrasadas se o adquirente não efetuar os pagamentos de todas no ato.

O nome do Título Patrimonial foi alterado para Título Social em reunião do Conselho Deliberativo de 08/09/75 atendendo orientação do Decreto 70951 de 09/08/72. Esta alteração não modificou em nada os direitos dos seus adquirentes.

Após essa regulamentação foi entregue a Oswaldo Molles a sua venda [ou seja, o gerenciamento deste projeto] após a competente tomada de preço, campanha que, a exemplo das cadeiras cativas, foi coroada em pleno êxito. Basta dizer que nessa iniciativa, logo no príncipio, foram vendidos cerca de 7.500 (aproximadamente). O preço estimulado no início foi de Cr$ 100.000,00 (cem mil cruzeiros) com descontos de 20% para proprietários de cadeira cativa e de 25% para associados.

Completado o suporte financeiro para a execução dessas obras visadas, e após a tomada das medidas de praxe, os serviços foram entregues a Civilsan - Engenharia Civil LTDA que colocou 130 homens trabalhando de sol a sol para execução das seguintes obras: Sede da praça de esportes (provisória), 3 piscinas, 5 conjuntos de quadras de tênis, uma quadra de voleibol e futebol de salão, uma de basquete, 2 paredões duplos para aprendizagem de tênis, playground, campo de futebol, canchas de boccha, além da iluminação do estádio.

O orçamento estimado para essas obras foi de aproximadamente cem milhões de cruzeiros.

por Agnelo di Lorenzo
Revista Oficial do São Paulo FC, nº 108.


Posteriormente, já nos anos 70 (ainda antes da alteração estatutária de Título Patrimonial para Título Social), as modalidades e composição patrimonial eram outras - o dobro de quadras de tênis, por exemplo. Detalhe que o clube ainda mantinha sua sede para eventos sociais de gala, na Av. Ipiranga, 1267.

2 comentários:

  1. PARABÉNS AO SPAULO FC,POR MANTER A TRADIÇÃO DE SEU ESTÁDIO. VALORIZÁ-LO JUNTO COM SUAS CONQUISTAS.
    NÓS GREMISTAS ESTAMOS NUMA TREMENDA BRIGA PARA PRESERVARMOS O OLÍMPICO.QUEREM ENTREGÁ-LO À PREÇO VIL PARA A OAS POR 60 MILH.COMO ENTRADA DE UMA ARENA QUE CUSTARÁ 400 MILH.E NEM SERÁ NOSSA POR 20 ANOS.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, poder ter acesso a um banco de dados deste porte, só é possível a um clube que possui uma linda história para ser contada. Entre as características marcante do nosso amado tricolor, estão a organização e transparência.

    Parabéns pela inciativa.

    Cordialmente

    Roberto Elias

    ResponderExcluir

Grandes Taças