SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação:
25/27 de janeiro de 1930 (16 de dezembro de 1935).
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.

Esquadrão de Aço (30-34), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09), 633 Squadron (2009).

Mascote: São Paulo, o santo.

Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).

Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP.
CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net ou www.spfc.com.br

E-mail: site@saopaulofc.net
Departamento Amador: esportesamadores@saopaulofc.net

Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

No El Pais


O São Paulo Madrid abre o caminho.

O clube brasileiro de futebol, o primeiro estrangeiro a criar uma filial espanhola.

Por Napoleón Fernandez.

A estratégia do (Real) Madrid e do Barça de expansão internacional de suas marcas na busca de novas fronteiras comerciais tem ganhado adeptos entre outros grandes clubes, o que pode criar competidores forasteiros em um dos principais mercados do futebol: Espanha. E o primeiro grande estrangeiro em o atacar será o São Paulo, brasileiro. A diferença está em que não somente quer difundir seus produtos, mas mais além. Quer competir com os clubes espanhóis. Assim, fará a inscrição do São Paulo Madrid à próxima temporada na Federação Espanhola. Será a primeira filial de um clube de fora nas competições oficiais espanholas.

O presidente do São Paulo Madrid é o economista espanhol Gerardo Aranda, que divide o papel de treinador da equipe com a direção de uma empresa de informática. Explica que a estratégia é inscrever a equipe na categoria regional madrilenha e ascender a cada ano: "Para entrar no futebol espanhol existem duas alternativas. Uma é a compra de ações de um clube profissional, como aconteceu com o Leganés - um desastre. Outra, como a Cidade de Murcia, que ascendeu de uma equipe de bairro à Segunda Divisão em seis anos. Também o Chievo Verona, na Itália, saiu das catacumbas e agora está na Primeira".

O São Paulo Madrid começou em 2003 em um encontro de negócios entre Aranda, então executivo de uma empresa de sistemas de segurança, e os dirigentes do clube (brasileiro) Édson Lapola e Marcos de Almeida. Os dirigentes paulistas inspecionavam os estádios espanhóis para melhorar a segurança do Morumbi, com capacidade para 80.000 torcedores, e o patrimônio de seu clube. Aranda os convidou a presenciar uma partida entre o Santangelo, um clube amador de sua propriedade que joga a Liga de San Gabriel, a melhor competição privada e amadora de Madrid. Para surpresa de todos, os dirigentes do São Paulo chegaram com um presente, um jogo completo de uniformes. A empatia foi imediata e Aranda disse brincando: "Agora somos o São Paulo Madrid".

O "sim" dos espanhóis desencadeo os acontecimentos. O Santangelo mudou seu nome para São Paulo Madrid; recebeu 4.300 euros para os pequenos gastos, editou uma pagina da internet (www.saopaulomadrid.com); os jogadores contam com o material esportivo paulista e já possuem um patrocinador com 12.000 euros para se federarem. O departamento de marketing do São Paulo tam´bem criou um jogo de uniformes exclusivos para o São Paulo Madrid, com um escudo com a palavra Madrid substituindo as quatro estrelas que simbolizam as duas Copas Libertadores e os Intercontinentais em 1992 e 1993 (sic).

A história do São Paulo está escrita por futebolistas como Leônidas, Gérson, Careca e Raí.

"O objetivo é ascender uma equipe de bairro, em seis anos, à Segunda Divisão".

Sua fase mais gloriosa foi o bicampeonato mundial. Em 1992, sob a batuta de Telê Santana, dois gols de Raí desmontaram as ilusões do Barça de Cruyff, Koeman, Laudrup e Stoichkov. em 1993, um magistral Toninho Cerezo e um gol de calcanhar de Müller deram a vitória frente ao Milan de Capello.

"Seremos um clube espanhol com filosofia brasileira", proclama Aranda, que descarta o desembarque de jogadores brasileiros porque a legislação desportiva proíbe estrangeiros nas divisões inferiores. Por sua vez, Lapola sonha que um dia a marca São Paulo seja tão conhecida como a Seleção Brasileira. Acaba de chegar ao Brasil vindo da China, onde inaugurou o São Paulo Liaoning, outra filial na Segunda Divisão daquele país. Porém neste caso o clube exportou para lá 22 jogadores, o treinador e até o massagista e contará com 11 chineses para ensiná-los em suas instalações esportivas. "Mas isso não acontecerá em Madrid porque não há que se ensinar aos espanhóis como jogar", reconhece.

*fonte da reportagem, site do próprio SPM:
www.saopaulomadrid.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grandes Taças