SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

CNPJ/MF nº 60.517.984/0001-04
Fundação:
25/27 de janeiro de 1930 (16 de dezembro de 1935).
Apelidos: O Mais Querido, Clube da Fé, SPFC, Tricolor Paulista.

Esquadrão de Aço (30-34), Tigres da Floresta (30-35), Rolo Compressor (38-39, 43-49), Tricolor do Canindé (44-56), Rei da Brasilidade (50-60), Tricolor do Morumbi (60-), Máquina Tricolor (80/81), Tricolaço (80/81), Menudos do Morumbi (85-89), Máquina Mortífera (92/93), Expressinho Tricolor (94), Time de Guerreiros (2005), Soberano (2008), Jason (08-09), 633 Squadron (2009).

Mascote: São Paulo, o santo.

Lema: Pro São Paulo FC Fiant Eximia (Em prol do São Paulo FC façam o melhor).

Endereço: Pr. Roberto Gomes Pedrosa, 1. Morumbi; São Paulo - SP.
CEP: 05653-070.
Site Oficial: www.saopaulofc.net ou www.spfc.com.br

E-mail: site@saopaulofc.net
Departamento Amador: esportesamadores@saopaulofc.net

Telefone: (55-0xx11) 3749-8000. Fax: 3742-7272.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Mapas da Região do Morumbi em 1943 e 1952



(para ver o mapa completo, clique aqui)

Esse mapa, apresentado pelo site da Prefeitura Municipal, é justamente do período do início da construção do estádio (que teve a pedra fundamental lançada em agosto de 1952, tendo como primeiras obras a terraplanagem e escoamento do pântano).

A área um pouco abaixo do nº 4 indica bem o local onde é o terreno do São Paulo FC no Morumbi, e como nada havia na região até então. Nem mesmo a Av. Giovanni Gronchi existia ainda.

Algo interessante a se notar é que já existia Paraisópolis!


Um mapa mais antigo, de 1943, mostra a mesma região, desta vez em parte dentro da sub-prefeitura de Santo Amaro, que como se sabe, até 1935 era uma cidade autônoma e não meramente um distrito da capital. Nesse mapa se percebe que a região do Estádio do Morumbi hoje, seria, então, na cidade de Santo Amaro, caso esta não tivesse sido anexada.

O mapa do Morumbi hoje:







domingo, 10 de novembro de 2013

Maiores sequências invictas da história do São Paulo

Por 82 vezes o São Paulo esteve invicto por dez ou mais jogos. Abaixo, a relação simplificada delas, com número de partidas e temporada:

47 - 1974/75
34 - 2006/07
28 - 1943/44
25 - 1931/32
23 - 1946
23 - 1930
22 - 2008/09
20 - 1986
19 - 1983 (2ª sequência)
19 - 1974
19 - 1950
18 - 2005
18 - 1991/92
18 - 1985/86
18 - 1953
17 - 1989 (2ª sequência)
17 - 1980 (2ª sequência)
17 - 1973
17 - 1932/33
16 - 2007
16 - 1979
16 - 1958 (2ª sequência)
16 - 1952
15 - 1996
15 - 1980 (1ª sequência)
15 - 1978
15 - 1964
15 - 1963 (2ª sequência)
15 - 1958/59
15 - 1957/58
14 - 2012
14 - 2000
14 - 1992/93
14 - 1992 (2ª sequência)
14 - 1985 (1ª sequência)
14 - 1983 (1ª sequência)
14 - 1950/51
13 - 1997
13 - 1992 (3ª sequência)
13 - 1989 (3ª sequência)
13 - 1989 (1ª sequência)
13 - 1982
13 - 1972
13 - 1962 (3ª sequência)
13 - 1945
12 - 2002
12 - 1999
12 - 1995
12 - 1991 (3ª sequência)
12 - 1991 (1ª sequência)
12 - 1967 (1ª sequência)
12 - 1966
11 - 1998
11 - 1990
11 - 1987
11 - 1984 (1ª sequência)
11 - 1981
11 - 1971/72
11 - 1967 (2ª sequência)
11 - 1963 (1ª sequência)
11 - 1962 (2ª sequência)
11 - 1959
11 - 1958 (1ª sequência)
11 - 1954
11 - 1948 (1ª sequência)
11 - 1944
10 - 2013
10 - 2012/13
10 - 2006 (2ª sequência)
10 - 2006 (1ª sequência)
10 - 1996/97
10 - 1992 (1ª sequência)
10 - 1991 (2ª sequência)
10 - 1985 (2ª sequência)
10 - 1984
10 - 1962 (1ª sequência)
10 - 1961
10 - 1956
10 - 1949
10 - 1948 (2ª sequência)
10 - 1942
10 - 1941

Por fim, destaque a principal série invicta:

Maior série invicta: 47 jogos.
Entre 13/11/74 e 03/08/75. Derrota para Santos em 07/08/75.

13.11.1974      Paulista                        2 x 0    Esporte Club SÃO BENTO (SP)
20.11.1974      Paulista                        2 x 0    GUARANI Futebol Clube (SP)
24.11.1974      Paulista                        3 x 0    AMÉRICA Futebol Clube (SJRP - SP)
27.11.1974      Amistoso                  5 x 1    UNIÃO Futebol Clube (Mogi das Cruzes - SP)
01.12.1974      Paulista                        3 x 0    Sport Club CORINTHIANS Paulista (SP)
04.12.1974      Paulista                        1 x 0    BOTAFOGO Futebol Clube (RP - SP)
08.12.1974      Paulista                        2 x 1    Associação Atlética PONTE PRETA (SP)
11.12.1974      Paulista                        0 x 0    Associação PORTUGUESA de Desportos (SP)
15.12.1974      Paulista                        2 x 1    Clube Atlético JUVENTUS (SP)
15.01.1975      Laudo Natel             0 x 0    Associação PORTUGUESA de Desportos (SP)
19.01.1975      Laudo Natel             0 x 0    Esporte Clube NOROESTE (SP)
22.01.1975      Laudo Natel             1 x 0    MARÍLIA Atlético Clube (SP)
29.01.1975      Laudo Natel             2 x 0    PAULISTA Futebol Clube (SP)
01.02.1975      Copa SP                   2 x 0    Club Atlético PEÑAROL (Uruguai)
02.02.1975      Copa SP                   2 x 2    Sport Club CORINTHIANS Paulista (SP)
23.02.1975      Amistoso                  1 x 0    Associação Esportiva ARAÇATUBA (SP)
02.03.1975      Paulista                        4 x 0    PAULISTA Futebol Clube (SP)
05.03.1975      Paulista                        2 x 0    COMERCIAL Futebol Clube (RP - SP)
08.03.1975      Paulista                        4 x 0    Associação FERROVIÁRIA de Esportes (SP)
16.03.1975      Paulista                        0 x 0    GUARANI Futebol Clube (SP)
19.03.1975      Paulista                        2 x 1    MARÍLIA Atlético Clube (SP)
23.03.1975      Paulista                        1 x 0    AMÉRICA Futebol Clube (SJRP - SP)
29.03.1975      Paulista                        2 x 0    Sport Club CORINTHIANS Paulista (SP)
05.04.1975      Paulista                        1 x 0    Esporte Clube XV de Novembro (Piracicaba - SP)
13.04.1975      Paulista                        0 x 0    Associação PORTUGUESA de Desportos (SP)
16.04.1975      Paulista                        1 x 0    Associação Atlética PORTUGUESA (Santos - SP)
20.04.1975      Paulista                        2 x 1    Associação Atlética PONTE PRETA (SP)
23.04.1975      Paulista                        1 x 0    BOTAFOGO Futebol Clube (RP - SP)
26.04.1975      Paulista                        3 x 2    Clube Atlético JUVENTUS (SP)
04.05.1975      Paulista                        2 x 0    SANTOS Futebol Clube (SP)
07.05.1975      Paulista                        2 x 1    Esporte Club SÃO BENTO (SP)
10.05.1975      Paulista                        1 x 0    SAAD Esporte Clube (SP)
18.05.1975      Paulista                        0 x 0    Esporte Clube NOROESTE (SP)
25.05.1975      Paulista                        1 x 0    Sociedade Esportiva PALMEIRAS (SP)
29.05.1975      Paulista                        3 x 0    Associação Atlética PORTUGUESA (Santos - SP)
01.06.1975      Paulista                        3 x 1    MARÍLIA Atlético Clube (SP)
08.06.1975      Paulista                        1 x 1    Associação PORTUGUESA de Desportos (SP)
15.06.1975      Paulista                        1 x 0    PAULISTA Futebol Clube (SP)
25.06.1975      Paulista                        3 x 0    Esporte Club SÃO BENTO (SP)
29.06.1975      Paulista                        1 x 0    SANTOS Futebol Clube (SP)
05.07.1975      Paulista                        3 x 1    COMERCIAL Futebol Clube (RP - SP)
10.07.1975      Paulista                        5 x 0    Esporte Clube NOROESTE (SP)
13.07.1975      Paulista                        4 x 2    BOTAFOGO Futebol Clube (RP - SP)
20.07.1975      Paulista                        1 x 1    Sociedade Esportiva PALMEIRAS (SP)
27.07.1975      Paulista                        1 x 1    Associação PORTUGUESA de Desportos (SP)
30.07.1975      Paulista                        1 x 0    AMÉRICA Futebol Clube (SJRP - SP)

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Recordistas de jogos (minutos) consecutivos no Campeonato Brasileiro

Pelo São Paulo FC.


Adílson (Adílson José Pinto)52+Sub13/09/198723/11/1989
Zetti (Armelino Donizete Quagliato)4602/09/199009/06/1991
Rogério Ceni (Rogério Ceni)44+Sub31/10/200922/05/2011
Waldir Peres (Waldir Peres Arruda)41+Sub01/04/198102/04/1983
Arlindo (Arlindo Galvão)4026/09/197310/04/1974
Gilberto Sorriso (Gilberto Ferreira da Silva)3829/10/197228/11/1973
Gilberto Sorriso (Gilberto Ferreira da Silva)37+Exp07/08/197115/10/1972
Rogério Ceni (Rogério Ceni)3705/07/199712/09/1998
Waldir Peres (Waldir Peres Arruda)3614/11/197302/06/1974
Rogério Ceni (Rogério Ceni)3505/08/200425/06/2005
Getúlio (Getúlio Costa de Oliveira)31+Sub12/04/198127/02/1983
Chicão (Francisco Jesuíno Avanzi)3016/09/197306/02/1974
Renato (Carlos Renato Frederico)3027/02/198301/04/1984
Rogério Ceni (Rogério Ceni)3012/05/200707/10/2007
Rogério Ceni (Rogério Ceni)3028/05/201123/10/2011
Paranhos (Marivaldo Paranhos Prado)2918/11/197327/04/1974
Paranhos (Marivaldo Paranhos Prado)2929/05/197401/11/1975
Rodrigo Caio (Rodrigo Caio Coquette Russo)2926/05/201316/10/2013 
Getúlio (Getúlio Costa de Oliveira)2823/04/197819/03/1980
Zetti (Armelino Donizete Quagliato)2818/11/199524/11/1996

+Sub ou +Exp quer dizer número de jogos consecutivos jogando todos os minutos mais o tempo (que não possuo no momento) de atuação no jogo em que foi substituído ou expulso.

Não considerando, assim (claro), jogadores que foram substituídos ou entraram no decorrer das partidas.

Em vermelho, goleiros.

Gilberto Sorriso, por um jogo entre suas campanhas, não teria jogado 76 jogos consecutivos.
Mais interessante: A sequência dele foi do 1º jogo do clube no campeonato em diante.

Um recorde que não pertence a Rogério Ceni (é difícil encontrá-los hoje em dia), mas o Capitão possui 5 marcas entre as 20 maiores. 

Rodrigo Caio conseguiu recentemente a 8ª melhor marca para um jogador de linha, empatado com outras duas de Paranhos. 

É preciso mencionar que durante até 1973 não havia suspensão por acúmulo de cartões amarelo. O Anotações Tricolores destaca bem o caso.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Flâmula com distintivo triangular


Mera curiosidade. Essa foto rara, de 1937 (excursão ao Nordeste), mostra o tipo de flâmula usada naquele período, onde vemos como o escudo era utilizado como flâmula, de maneira peculiar, alterando a sua forma.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Mentiras e Cornetas


Correio de São Paulo - 15 de julho de 1937

Muito curiosa a reação de jogadores e funcionários do São Paulo defendendo o clube de mentiras da imprensa (já naquela época...). O jornal teve que abrir espaço e se retratar, reconhecendo que alguém lá queria um furo sensacionalista. 

Interessante ver, também, o uso do termo "cornetas". 

O tempo passa, mas nem tudo muda no futebol. 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Isso é Luis Fabiano

Luis Fabiano, em números:
Tem 173 gols em 240 jogos pelo Clube. É o quinto maior artilheiro.
Dentre o top10 de maiores artilheiros ele tem a maior média de gols, 0,72. Seguido por Leônidas (0,68 e oitavo da lista), Luizinho (0,66 e sexto da lista) e Serginho (0,61 e maior artilheiro da história com 242 gols).
Desde que voltou ao clube ele disputou 80 jogos (45 vitorias, 15 empates e 20 derrotas), marcou 55 gols, deu 11 assistências, levou 28 amarelos e 3 vermelhos. Foi 24 vezes capitão do time (30% das vezes).
Cometeu 1 pênalti, desperdiçou 6 e sofreu 4. Também gerou 2 gols contras a favor do São Paulo.
Marcou em 39 jogos desses 80. 12 vezes marcou 2 gols no mesmo jogo e 1 vez fez 4 gols.
Desfalcou o clube 49 vezes no período: 32 jogos por lesão, 12 por suspensão, em 4 foi poupado e 1 vez estava a serviço da CBF.
Como efeito de comparação: Luis Fabiano desfalcou o clube 38% das vezes (considerando jogos que foi poupado por opção). Serginho Chulapa, desde que virou titular jogou 365 vezes de 612 possíveis, ou seja, desfalcou em 247. Ou 40,4% das vezes.
Maior artilheiro do Clube em campeonatos brasileiros, 88 gols contra 83 de Serginho.
Muitos são paulinos batem na tecla que “Luis Fabiano não decide nada”.
Desses 80 jogos, o Clube venceu 45 vezes e Luis Fabiano fez o gol vitorioso em 21 jogos. Decidiu 47 % das vezes.
Deu a vitoria ao clube 10 vezes em Brasileiros, 5 vezes em Paulistas, 4 vezes na Copa do Brasil, 1 vez na Libertadores e 1 vez na Copa Sul Americana.
Além disso, fez o primeiro gol do São Paulo em uma partida em 25 oportunidades.
Ainda marcou 3 gols que nos valeram empates (todos em Brasileiro) e uma assistência que também valeu empate (Copa do Brasil).
Em 2011 ele levou 20 cartões em 44 jogos, 0,45 por jogo. Esse ano a média baixou para 0,21 cartão por jogo. Foram 5 advertências em 24 jogos.
 
 Detalhamento ano a ano e competição por competição:
2011
Brasileiro
10 jogos (3 vitorias, 3 empates e 4 derrotas), 6 gols, 2 assistências, 5 amarelos, perdeu 1 pênalti 3 capitão 1 vez
Gol vitorioso: 2. Primeiro gol: 3.
Desfalcou 1x lesão e 1x suspenso
Sul Americana
2 jogos (1 vitoria e 1 derrota), 1 gol, 1 amarelo e cometeu 1 pênalti
Gol vitorioso: 1. Primeiro gol: 1.
Total 2011
12 jogos (4 vitorias, 3 empates e 5 derrotas), 7 gols, 2 assistências, 6 amarelos, perdeu 1 pênalti, cometeu 1 e 1x capitão
Gol vitorioso: 3. Primeiro gol: 4.
Desfalcou 1x lesão e 1x suspenso

2012
Paulista
8 jogos (7 vitorias e 1 derrota), 5 gols, 1 assistência, 3 amarelos e 8x cap
Gol vitorioso: 1. Primeiro gol: 1.
Sofreu 1 pênalti, perdeu 1 pênalti e gerou 1 gol contra
Desfalcou 12x lesão e 1x suspensão
Copa do Brasil
9 jogos (6 vitorias, 1 empate e 2 derrotas), 8 gols, 2 assistências, 1 amarelo e  8x cap
Gol vitorioso: 4. Primeiro gol: 2. Assistência de empate: 1.
Sofreu 1 pênalti
Brasileiro
22 jogos (12 vitorias, 4 empates e 6 derrotas), 17 gols, 4 assistências, 11 amarelos, 1 vermelho e 7x capitão
Gol vitorioso: 8. Gol de empate: 2. Primeiro gol: 10.
Sofreu 2 pênaltis e perdeu 3 pênaltis
Desfalcou 10x lesão, 5x suspensão e 1x poupado
Sul Americana
5 jogos (2 vitorias e 3 empates), 1 gol, 1 amarelo e 1 vermelho
Desfalcou 4x lesão e 1x suspensão
Total 2012
44 jogos (27 vitorias, 8 empates e 9 derrotas), 31 gols, 7 assistências, 18 amarelos, 2 vermelhos e 23x capitão
Gol vitorioso: 13. Gol de empate: 2. Assistência de empate: 1. Primeiro gol: 13.
Sofreu 4 pênaltis, perdeu 4 pênaltis e gerou 1 gol contra a favor do SPFC.
Desfalcou 26x lesão, 7x suspensão e 1x poupado

2013
Paulista
13 jogos (9 vitorias, 2 empates e 2 derrotas), 8 gols, 1 assistência e 1 amarelo
Gol vitorioso: 4. Primeiro gol: 3.
Perdeu 1 pênalti
Desfalcou 4x lesão, 3x poupado e 1x CBF
Libertadores
6 jogos (2 vitorias, 1 empate e 3 derrotas), 5 gols, 1 assistência, 1 amarelo e 1 vermelho
Gol vitorioso: 1. Primeiro gol: 2.
Desfalcou 4x suspensão
Brasileiro
4 jogos (2 vitorias, 1 empate e 1 derrota), 3 gols e 2 amarelo
Gol de empate: 1. Primeiro gol: 2.
Gerou 1 gol contra
Desfalcou 1x lesão
Amistoso
1 jogo e 1 gol
Primeiro gol: 1
Total 2013
24 jogos (14 vitorias, 4 empates e 6 derrotas), 17 gols, 2 assistência, 4 amarelos e 1 vermelho
Gol vitorioso: 5. Gol de empate: 1. Primeiro gol: 8.
Perdeu 1 pênalti e gerou 1 gol contra pro SPFC
Desfalcou: 5x lesão, 4x suspensão, 3x poupado e 1x CBF

terça-feira, 12 de março de 2013

80 anos de profissionalismo


O profissionalismo, adotado em 1933, teve a honra de ser inaugurado oficialmente no futebol brasileiro em uma partida do São Paulo. O primeiro jogo dessa nova era ocorreu em 12 de março de 1933 e não podia deixar de ser uma goleada, para ficar bonito na história: 5 X 1 sobre o Santos, lá na Vila Belmiro.

A história do profissionalismo no Brasil se mistura com a história do próprio São Paulo Futebol Clube. O Tricolor nasceu da união de dissidentes e jogadores da AA das Palmeiras e do CA Paulistano, fiel defensor do amadorismo. Com a decisão desse último em abandonar o futebol quando a liga por ele fundada e defendida foi extinta (LAF, 1929), os sócios e dirigentes ao esporte vinculados procuraram o clube da região da Chácara da Floresta (AA das Palmeiras) para dar origem a uma nova agremiação que representasse a cidade e o estado no contexto futebolístico nacional.

Não bastasse isso, a própria reorganização do clube, em 1935, também decorreu da disputa que envolvia o profissionalismo nos conturbados anos 30, o famoso caso da cissão das ligas. Tudo começou em 1934, ano de Copa do Mundo. De um lado a APEA e a FBF, profissionais (nas quais o São Paulo era filiado) e do outro a CBD, amadora. A FIFA somente reconhecia a CBD como entidade oficial e somente jogadores filiados a ela poderiam disputar a Copa do Mundo. Por sua vez a APEA, FBF e o São Paulo não liberariam os atletas dessas entidades (Luizinho, Armandinho, Waldemar de Brito e Sylvio Hoffmann, do Tricolor, haviam sido "convocados" pela CBD).

Entretanto, apesar de todo o movimento político, os atletas foram "contrabandeados" pela CBD e viajaram para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo. Desde então, o São Paulo viu-se ilhado politicamente. Outros clubes da cidade, que antes também esconderam jogadores para escapar à essa convocatória, com o tempo trocaram de lado e, assediados pela CBD com vantajosos amistosos internacionais - que somente a CBD poderia proporcionar - fundaram uma nova liga no Estado de São Paulo, esta agora filiada diretamente a CBD, que também resolveu adotar o profissionalismo, tardiamente.

A CBD, desde o caso de 1934, não era bem vista por muitos dentro do São Paulo principalmente pelo fato de que graças a perda de atletas (foram os únicos paulistas naquela seleção) é que o time não foi campeão paulista naquele ano, em que somente foi derrotado uma única vez, justamente para o time que se tornaria campeão, que havia escondido jogadores em uma fazenda no interior e que meses depois encabecearia a fundação da liga rival.

A confiança do São Paulo no título de 1934 não era injustificada. Analisando os números do Tricolor no decorrer do ano de 1933 (com os principais selecionáveis escalados) isso se torna visível: o clube havia sido vice-campeão Paulista e também vice-campeão do do primeiro torneio Rio-São Paulo, então chamado de Campeonato Brasileiro de Futebol Profissional (este não unificaram ainda), deixando para a posteridade a melhor média de gols da história do clube (3,74gols por jogo) e as 19 goleadas aplicadas em 34 jogos, a saber:
  • 6 X 1, 4 X 2 e 4 X 2 no Corinthians;
  • 6 X 2, 5 X 1 e 4 X 1 no Santos;
  • 5 X 1 no Vasco da Gama;
  • 7 X 3 no Flamengo;
  • 7 X 4 no América-RJ;
  • 4 X 1 no Bangu;
  • 5 X 2 e 3 X 0 no Fluminense;
  • 7 X 1 e 4 X 1 no Ypiranga;
  • 5 X 0 no São Bento;
  • 7 X 1 e 12 X 1 no Sírio;
  • 4 X 0 na Esportiva São José;
  • 5 X 2 no Sãomanoelense.
Cabe, por fim, lembrar que no regime profissional o São Paulo Futebol Clube é o maior vencedor do futebol brasileiro. Maior campeão paulista, com 20 títulos (ao lado do Santos), maior campeão brasileiro (desde 1971) e clube com mais conquistas internacionais.

12.03.1933
Amistoso Nacional
Santos (SP) Estádio da Vila Belmiro

SANTOS Futebol Clube (SP) 1 X 5 SÃO PAULO Futebol Clube (SP)

SPFC: Moreno; Sylvio Hoffmann e Iracino; Ferreira, Zarzur e Orozimbo (Raffa); Patrício, Waldemar de Brito, Friedenreich, Araken Patusca e Hércules.
Capitão: Araken Patusca
Técnico: Clodoaldo Caldeira (Clodô)
Gols: Friedenreich, 11/1; Araken Patusca, 39/1; Waldemar de Brito, 12/2; Waldemar de Brito, 20/2; Araken Patusca, 37/2

SFC: Athiê; Meira e Garcia; Waldomiro, Bisoca e Alfredo (Dino); David, Armandinho (Victor), Catitu (Strauss), Mário Seixas e Logú.
Gols: Logú, 3/2

Árbitro: Antônio Sotero de Mendonça
Renda: 14:196$000

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Passagem do Cícero pelo SPFC


TEXTO DE VINICIUS INCROCCI
Do http://vinicius27.tumblr.com/ e @vinicius27


Cícero chegou na metade de 2011 por empréstimo de 2 anos. Cumpriu 1 ano e meio e rescindiu o contrato. Deve ir para o Santos.
Aprovei quando foi contratado, ele é um jogador útil, pode fazer algumas funções em campo, é bom no jogo aéreo – o melhor cabeceador que já vi no São Paulo – e não reclamaria se não fosse titular absoluto.
Ele foi útil ao São Paulo, mas menos que eu imaginava. Não conseguiu se firmar e sempre mudava de posição como um quebra galho, além do que deveria. Com Leão se fixou por alguns meses como terceiro homem de meio campo, mas as atuações e os números não o defendem.
No Paulista desse ano, por exemplo, ele foi titular em 20 dos 21 jogos do time e gerou apenas 7 gols, fazendo 5 e dando passes para mais 2. Levou 5 amarelos e foi expulso uma vez. Na Copa do Brasil foi titular em todos os jogos da campanha, 9 no total, fez 1 gol e deu passe para mais 2, além de levar 1 amarelo.
Os números abaixo do esperado, somado ao fraco poder de marcação que demonstrou, fizeram com que ele perdesse prestigio com a torcida e com o novo treinador. Não a toa, no Brasileiro, após o Ney Franco assumir ele foi titular apenas 8 vezes em 30 jogos. Sendo 2 desses com o time reserva, nas últimas rodadas.Mas entrou no segundo tempo 14 vezes, mostrando que era considerado uma boa opção de banco.
Somando os dois brasileiros ele teve 57 jogos, 9 gols, 1 assistências e 1 cartão amarelo.
Também disputou duas Copa Sul Americanas pelo clube, somando 6 jogos e 1 gol.
No geral fez 92 jogos, 16 gols, 5 assistências, levou 7 amarelos e foi expulso 1 vez.
Gostei da chegada e gosto da saída dele. Foi pior do que eu imaginava e um novo clube pode fazer bem para ele. Assim como uma nova opção de banco e de meio pode fazer muito bem ao São Paulo, Cañete e Maicon devem ser os meias ofensivos reservas, estaremos bem servidos.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Passagem do Henrique pelo SPFC


TEXTO DE VINICIUS INCROCCI


Vendemos Henrique ao Botafogo. 3 milhões de reais e ainda teremos entre 30% e 35% na próxima venda. Ótimo negocio.
Henrique se destacou muito em Cotia, era artilheiro de diversos campeonatos de base e participou de uma boa geração com Oscar e Wellington. Apareceu para a torcida em 2009, na Copa São Paulo de Juniores, quando jogou os 7 jogos do time no torneio, fazendo 8 gols. Perdemos na semifinal. Ainda em 2009 subiu para os profissionais e teve chance em 3 jogos.
Em 2010 ficou no Clube para o Paulista, jogou 7 vezes, 2 como titular e marcou 1 gol. Foi emprestado para o Vitoria, que acabou rebaixado, mas se destacou a ponto de ir para a Seleção Brasileira Sub 20, no Sul Americano. O Brasil foi campeão, se classificando para o Mundial. Ele jogou 6 vezes, fez 2 gols, deu 1 passe para gol, levou 2 amarelos e 1 vermelho.
No Mundial sub 20 teve seu grande momento, ajudando o Brasil a ser campeão, foi artilheiro e melhor jogador do torneio. Foi melhor do mundo sub 20! Fez 7 jogos, 5 gols, 3 passes para gols e levou 2 amarelos na competição.
Em 2011 também foi o ano que mais teve chances no São Paulo, jogou 21 vezes, fez 3 gols e levou 4 amarelos. Brigou para renovar o contrato, fazendo reclamações pela mídia.
No ano seguinte foi emprestado primeiro para o Granada, da Espanha, onde foi mal. Depois voltou ao Brasil para jogar no Sport, que também acabou rebaixado. Foi bem por lá, a ponto do clube tentar a sua permanência.
Agora vai para o Botafogo em definitivo. Achei bom negocio para o São Paulo. Não ia conseguir ofertas melhores e ele não receberia muitas chances no clube para se valorizar mais. Se ele “explodir” no clube carioca ainda receberemos uma % em uma futura venda, nos cercando para amenizar o possível “erro de avaliação” ao liberá-lo. Não errou, eu faria o negocio.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Resumo da Copa Sul Americana 2012


TEXTO DE VINICIUS INCROCCI
Do http://vinicius27.tumblr.com/ e @vinicius27


Resumo completo da participação do São Paulo FC na Copa Sul Americana de 2012, em números:

22 dos 27 atletas que foram inscritos entraram em campo. Top 3:             
11.     Rogério Ceni, Rafael Toloi, Rhodolfo, Cortez e Jadson – 10 jogos
22.     Lucas e Denílson – 9 jogos
33.     Wellington, Paulo Miranda e Osvaldo – 8 jogos

Fizemos 15 gols no campeonato. 9 jogadores diferentes fizeram os gols. Top 3:
11.     Willian José – 3
22.     Rafael Toloi, Lucas, Jadson e Osvaldo – 2
33.     Rogério Ceni, Luis Fabiano, Ademilson e Maicon – 1

Desses 15 gols, 9 tiveram assistências caracterizadas. 6 jogadores diferentes participaram dos passes para gol. Top 3:
11.     Lucas – 3
22.     Denílson – 2
33.     Rhodolfo, Wellington, Cortez e Osvaldo – 1

12 dos 22 jogadores que participaram dos jogos levaram 22 cartões amarelos. Top 3:
11.     Wellington – 5
22.     Denílson – 3
33.     Rogério Ceni, Rhodolfo, Cortez e Osvaldo – 2

Dois jogadores foram expulsos, uma vez cada: Luis Fabiano e Paulo Miranda.

*Jadson (10 jogos) e Willian José (7 jogos) são os que mais jogaram sem sofrer advertência alguma

Além de suspensões, 8 atletas diferentes desfalcaram o Clube por questões médicas:

Os três jogadores que mais desfalcaram o time foram:
Luis Fabiano – 4 jogos (2 lesões)
Ganso – 4 jogos (1 lesão)
Wellington, Paulo Miranda e Osvaldo – 2 jogos (1 lesão)

3 jogadores desfalcaram o Clube para servir à CBF: Lucas (1), João Schmidt (1) e Rodrigo Caio (1).

Fomos mandantes em 5 oportunidades, 4 delas no Morumbi e uma no Pacaembu. Tivemos média de 36.054 pagantes. E tivemos como três melhores públicos:
67.042 – São Paulo FC 2 x 0 Tigre, 12 de dezembro, final
55.286 – São Paulo FC 0 x 0 Universidad Católica, 28 de novembro, semifinal
32.636 – São Paulo FC 5 x 0 Universidad de Chile, 07 de novembro, quartas de final

Grandes Taças